ASPECTOS ESPECÍFICOS DE UM SETUP DE TREND FOLLOWING - Por Froede (Site TFTN)

Por Edimar V. Froede Júnior
(Artigo do Site TFTN – www.tftn.com.br)

Os setups de Trend Following têm por objetivo, TODOS ELES, determinar a tendência de um ativo. Porque, em suma, é isso que um seguidor de tendência precisa saber.

Determinar a tendência é muito fácil a princípio, porém quando avaliamos o setup frente aos aspectos de "Timing" e "Filtro para Indicações Falsas" é que conseguimos realmente separar o joio do trigo.

Primeiro Aspecto: Timing

Há diversas maneiras de se determinar a tendência de um ativo, e não se assuste se por acaso receber informações contraditórias a partir de setups diferentes. Isso acontece porque, apesar de todos os setups de Trend Following perseguirem o mesmo objetivo, eles atuam com critérios diferentes para caracterização da tendência, e essa diferenciação de critérios resulta em um "timing" diferente para perceber a tendência de um ativo.

O "Timing", ou momento de percepção da tendência, é de suma importância para que um setup se apresente lucrativo. Como o Trend Following não é preditivo, mas sim reativo, as nossas operações são sempre iniciadas após o estabelecimento da tendência e finalizadas após o término destas. Isso implica dizer que nós aproveitamos apenas uma parte da tendência. Mas, o quão extensa será essa parte? Isso depende exatamente do "Timing" do setup.

Um setup "lerdo" na percepção da tendência reduzirá a parte aproveitável da mesma, e por consequência reduzirá também o lucro obtido. Além, quanto mais "lerdo" for um setup de Trend Following, maior será a necessidade de amplitude da tendência para que você possa aplicá-lo com sucesso. Com isso, serão geradas poucas entradas lucrativas, desperdiçando boa parte dos movimentos do mercado.

Um setup "apressadinho" na percepção da tendência irá, por sua vez, gerar um número enorme de sinais falsos de entrada/saída, provocando um número muito grande de prejuízos em sequência, podendo até mesmo se caracterizar como um setup perdedor no longo prazo.

Podemos chamar os setups "lerdos" e os "apressadinhos" de setups desequilibrados. Para estes setups, haverá momentos em que eles irão performar muito bem e momentos em que irão performar muito mal. Como ponto comum, quando submetidos a um longo período de avaliação não se mostram atrativos.

Segundo Aspecto: Filtro para Indicações Falsas

De tempos em tempos, os ativos entram em fase de lateralização. Estes são momentos de completa indecisão, onde ora o ativo tenta estabelecer uma tendência de alta, ora tenta estabelecer uma tendência de baixa, porém nunca consegue consolidar uma ou outra.


Estes períodos são terríveis para os setups de Trend Following, a não ser que estes possuam em sua estrutura algum mecanismo que filtre esses sinais falsos de tendência.

Pode não parecer muito óbvio a necessidade de um mecanismo apurado de filtro de indicações falsas, mas isso é fundamental para evitar que um seguidor de tendências devolva ao mercado grande parte dos lucros obtidos nos tempos de "vacas gordas".

Equilíbrio

Explicado os aspectos acima, o grande desafio para um setup de Trend Following é equilibrar essas duas características. Se é dado mais importância ao "Timing", o setup tende a ser vulnerável aos sinais falsos de tendência, e vice-versa.

Solução para isso? Otimização de Setups

Otimização de setups, ao contrário do que muitos falam por aí, não é uma coisa ruim quando se sabe o que está se fazendo. Em artigos futuros voltaremos a falar um pouco mais sobre isso.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como conectar-se com o Blog TFB

Pedidos de Análise

Novas Opções de Bases de Dados Gratuitas para Amibroker