SEGUIR TENDÊNCIAS NA BOLSA E SUA RENTABILIDADE

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Responde aos questionamentos acerca do lucro ao adotar um Setup seguidor de tendências na bolsa. 


Recebo muitos questionamentos acerca do montante de lucros que podemos conseguir seguindo tendências na Bolsa. 

E como tudo na vida, a resposta não é simples.

Para responder as estas indagações, temos que estabelecer três premissas:

- Qual sistema de trade (setup) seguidor de tendências você utiliza?

- Qual manejo de risco você adota (gestão do capital)?

- Quais ativos você selecionou para investir?

A IMPORTÂNCIA DO SETUP SEGUIDOR DE TENDÊNCIAS


Existem inúmeros Setups seguidores de tendência com baixíssimo nível de acerto, que dão uma enxurrada de sinais falsos em congestões e repiques de tendências de baixa de maior duração (tendência qualificada de baixa). 

Para quem opera estes Setups, os anos não direcionais ou de grandes tendências de baixa fatalmente levarão o seguidor de tendências  a ser expulso da Bolsa de Valores ou ter muitos prejuízos.

Os setups afastam as emoções que prejudicam a tomada de decisões.
Entretanto, setups ruins podem ser tão danosos quanto não ter quaisquer regras.

Cito como exemplo prático um sistema tradicional seguidor de tendências consistente no cruzamento de duas médias móveis. Em que a compra é dada pelo cruzamento de uma média curta para cima de uma média longa, a saída seria o inverso. Em congestões serão uma enxurrada de sinais falsos.

Agora, para os seguidores de tendência que observam a tendência qualificada, analisando o víes da tendência no período superior ao operado, seguindo Setups Qualificados (Triple Screen, de Alexander Elder; Hilo-Vieira Qualificado e Piramidado, deste autor), o número de sinais falsos é reduzido ao aceitável.

Sim, sempre haverá sinais falsos!
Ainda não descobrimos a fórmula da riqueza !

IMPORTANTE TER UM CORRETO MANEJO DE RISCO


 O manejo de risco te protege nos sinais falsos, mas também limita seus ganhos nas operações vencedoras, saber escolher e gerenciar o capital de forma inteligente é indispensável.

Observem no gráfico abaixo os resultados obtidos a partir do aumento do capital especulativo, ao apostar num jogo de cara e coroa. 


Quem arrisca pouco, ganha pouco. Isto é inclusive um ditado popular. 

Entretanto, quem arrisca muito, acaba por se "queimar". Apostando valores elevados, também serão elevadas as eventuais perdas. O drawndow do sistema passa a ser muito elevado.

Como sempre o Equilíbrio é chave do sucesso!

SELECIONAR BONS ATIVOS É INDISPENSÁVEL


Não adianta escolher qualquer ativo e esperar bons resultados seguindo tendências de preços na Bolsa de Valores.

Deve-se, sim, haver um detido estudo do passado do ativo, dos movimentos direcionais realizados e da aderência do ativo ao Setup.

“- This is backteste!” 
(Frase dita pelo Guerreiro Spartano antes da guerra com o grupo do Rodrigo Santoro)

- Não sei pra que fazer backtestes, posso prever o futuro!
- Sou seu novo Guru, pode confiar! Eu garanto!
- Mas EU não concordo, 
EU quero um Setup  que funcione para tudo: 
para todas as ações,  as opções e o índice!

Certo, então siga com este pensamento e continue pesquisando este Setup Universal (Santo Graal), ao final mostre-me os resultados deste setup em todos os mercados, comprovando sua eficiência, prometo que retifico tudo que escrevi.

- Será que achei o SANTO SETUP  ???????????????

Os resultados do estudo específico para cada ativo, otimizando os parâmetros e operando aqueles ativos com melhor aderência ao Setup seguidor de tendências adotado, nos trarão mais segurança e tranquilidade.

Como? Aumentando a taxa de acerto do Setup.

Por tudo isto, não existe uma resposta genérica para a pergunta formulada, tudo dependerá do setup escolhido, do manejo de risco e dos ativos operados.

RENTABILIDADE DO SETUP HILO-VIEIRA QUALIFICADO


Mas para não dizer que não respondemos, vamos ser específicos.

Qual seria a rentabilidade se seguíssemos tendências com o setup Hilo-Vieira Qualificado, de 2005 até hoje, com capital inicial de 50.000, com manejo de risco por blocos ( operando cinco blocos – ativos, com 10.000), selecionando os ativos que primeiro dessem sinais de entrada dentre aqueles acompanhados na Carteira Trend Following Bovespa (aqueles ativos que fazemos a análise mensal)?

A Carteira Carteira Trend Following Bovespa hoje é composta por: ARTR3, EZTC3, JHSF3, UGPA3, LLIS3, CGAS5, ALPA4, MAGG3, VLID3, BRKM5, AMBV4, GRND3, ETER3, LEVE3, SBSP3 .


O resultado dos backtestes seguem abaixo:


Evolução Patrimonial

Drawdown do Sistema de Trade




17 comentários:

  1. Vieira, seria muito interessante vc comparar, neste período, com o Buy and hold desses papeis. Acho que o resultado seria animador, até porque 2008 foi pancada e o drow drawdown ficaria nas alturas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendi Mauro, mas não dá pra comparar porque a sistemática foi acompanhar 15 ativos e entrar em 5 deles, os que primeiro dessem sinais de entrada.

      Abraço,

      Excluir
  2. Esses dois últimos itens, o ganho constante o drawdown baixo são otimos indicadores de um bom sistema! Parabéns pelo trabalho e obrigado pelo Post

    Ricardo

    ResponderExcluir
  3. Só não entendi como você configurou as entradas atrasadas que você passou a adotar de uns tempos para cá. Elas me parecem muito subjetivas para uma automação de processos, ou não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nos backtestes não são consideradas entradas atrasadas, sendo consideradas as clássicas, mesmo que estejam longe da EMA9 (esticadas).

      Portanto, na prática os resultados podem melhorar ainda mais.

      Excluir
  4. Olá Fernando.

    Este resultado é de uma otimização convencional ou foi feita com base em um teste walk forward?

    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Quinho,

      O método foi o seguinte:
      -Cada ativo já tinha sido a dois anos atrás previamente otimizado individualmente.
      - Colocamos em uma só fórmula os parâmetros para todos os ativos acompanhados
      - Selecionamos a carteira em que o teste iria ser rodado, limitando o capital a 50.000 e o máximo de cinco entradas dentre as que primeiro aparecessem na carteira de quinze ativos.

      Os resultados foram os acima postados.

      Abraço,

      Excluir
  5. Ola Fernando, realmente o resultado do setup e muito bom, porem 2 pontos me chamam a atencao: 1- O baixo numero de trades (apenas 44) em quase 9 anos, o que ao meu ver pode caracterizar uma otimizacao excessiva do sistema, ainda mais pelo elevadissimo nivel de acerto (80%) dos trades no periodo... 2- O fato do sistema ser baseado em apenas alguns ativos que hoje sabemos que performaram bem no periodo testado, aumentando ainda mais a otimizacao do backtesting... Veja so no seu link dos resultados das operacoes voce cita ativos como CTAX4, PINE4, OHLB3, RAPT4, DTEX3, que nao fazem mais parte da carteira, entao como ter resultados de backtesting confiaveis de ativos que hora podem ser operados, hora nao fazem mais parte da lista de ativos da simulacao. Acredito que esses pontos contribuem para uma otimizacao excessiva e com pouca chance de manter os mesmos parametros de rentabilidade, taxa de acerto, etc., no futuro.

    Abs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma coisa seria uma otimização excessiva, que fatalmente levaria ao chamado overfiting, outra coisa totalmente diferente é a escolha de ativos.

      Quanto escolha de ativos, concordo totalmente com você, difícil sabermos quais ativos perfomarão melhor no futuro.
      Afinal o mercado é imprevisível.

      Então temos dois caminhos, seguir o que os backtestes nos informam ou não tentar a "sorte", escolher qualquer ativo e operar rezando.

      Não preciso nem dizer o que prefiro.

      Abraços,

      Excluir
  6. Olá Fernando, na teoria o resultado é muito bom.... Mas como escolher os ativos certos para o futuro ? Você tem algum método (fundamentalista, técnico, etc)? Veja que você mesmo deixou de acompanhar alguns ativos como citei acima ao longo desse período (CTAX4, PINE4, OHLB3, RAPT4, DTEX3), porque deixou de acompanha-los e inclui-los no backtesting ? Como saber a hora que um ativo não serve mais e outro passa a ser mais interessante ? Eu acredito que essas questões são fundamentais para se realizar um teste adequado do sistema, senão você opera com expectativas muito favoráveis e que podem não se concretizar....
    E outra pergunta, a sua carteira real nesse período teve um resultado tão bom (Retorno x Risco) como bom como o backtesting ?

    Abs,

    Douglas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Douglas,

      A escolha baseia-se em fundamentos e backtestes! O futuro ninguém pode dizer.

      Entre fazer este estudo e nada fazer, prefiro a primeira opção.

      Minha carteira este ano esta com 5% apenas. Ano passado foi bem melhor, cerca de 18%.

      Tudo depende dos ativos escolhidos.

      Abraço,

      Excluir
  7. Olá Fernando...

    Eu concordo que a escolha dos ativos é fundamental para o sistema ter uma performance otimizada no período,
    porém o que eu também acho é que isso acaba mascarando sistemas ruins, tornando eles melhores do que realmente são:

    Veja um exemplo simples, um sistema básico e muito comum, de compra na abertura do dia seguinte quando o fechamento romper a média móvel de 200 períodos, sendo a saída do trade o inverso...
    Se considerarmos um capital inicial de 100 mil, usando a gestão de 20% do capital alocado por trade e no máximo de 5 trades simultâneos, teríamos o seguinte resultado para o
    período de Jan/2007 - Jul/2013 usando as 80 maiores ações do período.

    Retorno Total: -13,69%
    Retorno Anual: -2.21%
    Total de Trades: 261
    Trades Vencedores: 52
    Trades perdedores: 209
    Drawdown Máximo: -53,47%

    Veja que é um sistema bastante ruim...

    Agora se usarmos o mesmo sistema tendo selecionado ao invés da 80 maiores empresas do período, as 24 ações, dentre essas 80, que tiveram melhor performance no teste, teríamos o seguinte resultado, utilizando as mesmas premissas:

    Retorno Total: 253,21%
    Retorno Anual: 21.09%
    Total de Trades: 162
    Trades Vencedores: 49
    Trades perdedores: 113
    Drawdown Máximo: 34,11%

    Veja como o resultado melhorou absurdamente....

    Agora a grande pergunta... Afinal de contas o sistema é bom ou é ruim ? Na minha opinião o sistema é ruim, pois utilizando um grande número de ações que representam melhor o sentimento do mercado o resultado é bastante deficitário, porém quando começamos a otimizar selecionando as empresas que tiveram o melhor desempenho com esse sistema e ainda poderíamos otimizar o período da média móvel para melhorar ainda mais o resultado do teste, o sistema ficou muito bom. Porém, no meu modo de ver, isso não nos deixa com um sistema eficiente, e sim com um sistema muito otimizado aos dados passados (curve fitting), com poucas chances de apresentar os mesmos resultados no futuro, devido a essa otimização excessiva, que mascara o sistema ruim quando submetido a diversas condições, apresentado no teste com o maior universo de ações.

    O assunto é bastante complexo....

    Abs,

    Douglas

    ResponderExcluir
  8. Olá Fernando, primeiro quero agradecer pois aprendo muito com o seu site e suas publicações. Acima vc escreveu:
    - Colocamos em uma só fórmula os parâmetros para todos os ativos acompanhados

    Qual comando vc usa para colocar parâmetros diferentes de cada ativo otimizado no mesmo backtest? Estou procurando, mas ainda não consegui achar. Valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo,

      Tem que criar uma fórmula única que contemple todos os parâmetros otimizados para cada ativo.

      Caso já tenha feito o curso conosco e conheça o sistema de trade, envie um e-mail solicitando a mesma.

      Abraço,

      Excluir
  9. Olá Fernando, não fiz o curso, eu estava tentando achar o comando do amibroker apenas, mas valeu, abraço

    ResponderExcluir



 
Trend Following Bovespa © 2011 | Designed by Fernando Vieira